Com a premissa de que tudo depende da forma como se enxerga determinada situação, empresa utiliza recurso de matéria-prima simples e inova ao levar conceito de cenografia para o teto

O que você vê? Como enxerga determinada situação? O que sente? Tudo isso depende da perspectiva, do contexto que está inserido, da bagagem cultural que você tem. Com o tema “Multiplique perspectivas”, a 18ª edição do HSM Expo teve um sabor especial de aniversário somado com formas diferentes de ver o mundo. Com um público aproximado de 5 mil pessoas, o encontro que é considerado um dos maiores no segmento de gestão empresarial da América Latina, convidou todo o público presente a ampliar conhecimentos e multiplicar ideias, pensamentos e conceitos. Mais uma vez, a empresa BUENO Arquitetura Cenográfica, foi acionada para desenvolver os projetos de cenografia do Auditório Insight e Auditório Arena.

Fazia parte da premissa do evento criar um vínculo entre o tema e o público. Quando as pessoas sentem afinidade, quando se identificam com determinado tema, fica mais fácil criar uma conexão com elas. E essa conexão se dava desde a transmissão de conteúdos com profissionais renomados do segmento como também através da cenografia. Com um conceito de profundidade e brincando com variações diferentes de angulações, a tela de 70 metros por 7 de altura, era um convite para que todos pudessem ouvir e assistir os speakers de uma forma diferente. Sem dúvidas, o Auditório Insight, conhecido como o palco principal do evento precisava ser surpreendente.

Para o sócio-diretor de criação Ricardo Bueno, um dos grandes desafios dessa edição, já que trabalham nesse evento há 18 anos, foi surpreender e engajar, utilizando-se de recursos simples. “Acho que diante de tantas tecnologias que estão à nossa disposição, nós optamos por utilizar uma matéria-prima acessível e que se tornou totalmente indispensável e impactante quando somados a tecnologia intelectual.  Foi assim que nossa equipe chegou na concepção de levar a cenografia para o teto da grande plenária. Por meio de angulações e linhas diferenciadas, os caminhos, as linhas, os pensamentos se encontravam nas implementações aéreas”, explica o arquiteto.

Já na Arena do Conhecimento, o conceito de ângulos e caminhos distintos ganhava vida nas paredes, com o fechamento das áreas e dos tótens inseridos com cortes especiais, além das linhas de conexões que foram o ponto alto do projeto. Além disso, também foram criados espaços totalmente ambientados e caracterizados para as marcas que ali estariam presentes, ressaltando e respeitando a identidade visual de cada uma delas.

O que fica dessa edição comemorativa de 18 anos é: “Nada é. Tudo está”.  Tudo muda e se move o tempo todo. Acompanhar essas mudanças e olhar para isso com carinho nos faz profissionais melhores. Mais que isso. Nos permite evoluir como pessoas nos tornando seres humanos melhores em todos os sentidos. Aumente suas perspectivas. Multiplique experiências. A vida é sempre mais do que se vê.