2016 será um ano daqueles que nunca mais se esquece!

Então veio janeiro. Fizemos planos, criamos metas, juntamos expectativas, algumas promessas, um pouco de bronzeado e ainda desejando feliz ano novo. Começaram os protestos. A economia estava fragilizada, mas ainda assim projetávamos crescimento.

Carnaval! Espera que já já começa. Samba enredo, lava jato, zika vírus, racismo. Grampo telefônico, agora o ano começa… chegou março! Tem Lollapalooza e o mercado se prepara para um ano de eventos internacionais importantes: Olimpíadas e Paralimpíadas. Mais alguns shows internacionais relevantes. Os eventos corporativos começam movimentar o mercado e tudo começa a acontecer e aquecer.

Abril abre tudo mesmo. Taxa básica de juros sobe. Mas, sobe também os debates e encontros pertinentes ao setor de eventos no Fórum Eventos. Comitê de conteúdo da ABRAFEC (Associação Brasileira de fornecedores de Cenografia) marcou presença no Fórum, dando voz a cenografia. Orgulho dessa nova diretoria.

Maio tem Cunha, Renan e o número de desempregados no Brasil chegam a 11,4 milhões. Festival de Cannes com Aquarius nos representando e polemizando. Mas tem também muito netflix, futebol, gastronomia. Terrorismo. Turismo. Impeachment. Novos desdobramentos do Lava jato.

Junho já chega intenso com os trabalhos preparatórios das Olimpíadas. A cenografia requisitada para iniciar o espetáculo de transformação dos espaços e das marcas que receberão convidados e clientes em várias áreas. Convenções para coligações, eventos corporativos e algumas feiras enfraquecidas pelo próprio calendário. Menos verba, mais concorrência. Mês quente de temperaturas elevadas.

Julho não quero lembrar, meu pai se foi. E a guerra na Síria atingiu 4 mil mortos. Mortes, lutos e perdas. Mês de reflexão. Mês de revolução cenográfica.

Agosto, mês voltado para o grande evento. Com aquela abertura, o povo se animou! Vamos torcer, somos brasileiros, a Olimpíada começou. Que honra receber esse evento. É consenso, o Brasil arrasou! Para abrir, competir e encerrar. Todo o mercado de eventos se orgulhou. Impeachment aprovado. Muitas expectativas pelo que virá!

Setembro, ficamos extasiados e emocionados, superação. Aprendemos muito com os atletas paralímpicos e suas histórias de vida. O setor de eventos pegou carona e se sentiu fortalecido, mas não foi suficiente. A crise econômica estremeceu o mercado de eventos e turismo novamente. A recessão se instalou. Mercado competitivo, escasso, banalizado e antiético. Mudanças, reduções, processos de trabalho revistos. Importantes eventos para o setor cancelados, muita oferta, pouca demanda.

Outubro #seuvotosuavoz. Mês de eleição. ENEM, acrônimo, desaposentação. Conheci o Egito, amei, mas dei muito mais valor para o nosso país. Ainda somos jovens, temos muito para aprender. Apesar de todos nossos desencontros políticos, ainda tenho esperanças de que teremos e seremos um grande país.

Novembro para educar. oficina de cenografia no SENAC, Congresso internacional de gestão, Fórum das Mulheres. Temperaturas caem. Trump ganha, o clima esquenta. Garotinho, Cabral. Período aquecido de eventos. Emmy Internacional para produção brasileira. Força, Chape!

E aí chega Dezembro. Inacreditável, parece que foi ontem que planejamos 2016. Dezembro de trabalho, reflexão, celebração. Dezembro de limpar, arrumar, organizar, orar. Dezembro de relembrar, planejar, festejar. Dezembro de chorar. Trabalhar, sem chance de emendar.

Dezembro de arrepender e perdoar. Dezembro de abraçar. Dezembro de compartilhar, fazer parcerias, apertar a mão. Dezembro de colocar a vida em ordem. Dezembro de presentear. De ter menos e ser mais. Dezembro de avaliar, equilibrar, amar e renovar. Dezembro de sermos nós mesmos. Dezembro de viajar.  Dezembro de fazer balanços. Dezembro de criar um 2017 espetacular!

Um beijo e boas festas a todos!

* Leila Malvezzi Bueno é diretora Comercial na empresa BUENO Arquitetura Cenográfica. Possui mais de 25 anos de atuação nas áreas do Marketing de varejo,  comunicação visual e cenografia para eventos corporativos.