Um dos maiores eventos de gestão de pessoas traz inovações impactantes: formato do auditório com 6 palcos simultâneos, Arena central na área de exposições e túnel de entrada sensorial

Conhecimentos, conteúdos, relacionamentos, emoções, experiências. Tendências, conexões, decisões, compartilhamentos, atitudes, ações, empatia e transformação. Atitudes e ações. O CONARH (Congresso Nacional de Recursos Humanos), que é um dos maiores eventos de gestão de pessoas da América Latina, chegou ao fim. Com o tema “Influenciação”, o evento que aconteceu no São Paulo Expo, tinha como uma das principais bandeiras aumentar o poder de influência das pessoas nas áreas de recursos humanos por organizações de todo país.

A estrutura de 6 palcos com conteúdos simultâneos em um mesmo auditório foi a grande novidade deste ano. Os visitantes poderiam escolher trilhas específicas de conhecimento de acordo com a sua área de interesse. Se em 2016 as pessoas já se sentiram tocadas e impactadas pelo conteúdo, dessa vez, a proposta foi para que pudessem sair transformadas.

Segundo Leila Malvezzi Bueno, sócia-diretora comercial da empresa BUENO Arquitetura Cenográfica, responsável pela cenografia de cinco áreas no evento, desde o briefing até a execução dos projetos, a premissa era transformar e conectar. “Ficou muito claro em todas as reuniões o quanto era importante que as pessoas fossem realmente surpreendidas, impactadas e que se sentissem parte de tudo aquilo, “conta.  O evento através do conteúdo precisava transformar e por meio da arquitetura cenográfica desejava provocar e proporcionar experiências. “Então, iniciamos por um túnel de entrada interativo com a mesma linguagem encontrada no palco do auditório principal, que além de impressionar pelo formato arena e os enormes telões flutuantes, encantava pela grandiosidade de tramas e  letras iluminadas”, complementa.

Materializar substantivos, adjetivos e, principalmente, sentimentos é muito difícil, buscamos na cenografia brincar com o jogo de letras e deixar que a formação de palavras ficasse por conta das sinapses de cada um que experimentou cada ambiente. Reunir profissionais das mais diversas empresas, não é só proporcionar para eles um espaço de aprendizado, aperfeiçoamento e networking. É relembrar que se trata de um evento de pessoas para pessoas. Por isso, o CONARH bate tanto nessa tecla de ações. Fazer a gestão de pessoas não é só falar, mas mostrar com atitudes o que é melhor. O que é mais correto. O que pode ajudar a evoluir e crescer como ser humano.

Para Marta Jussara Sena de Melo, 27, administradora, esse mercado de recursos humanos realmente só tende a crescer. “ Eu acredito que está em expansão porque as empresas precisam cada vez mais investir nos colaboradores, para isso, precisam saber entender de gestão de pessoas”, explica. Quando perguntada sobre a cenografia, a reação é de encantamento. “ Tinha uma luz roxa, misturada com teias brancas e alguns dizeres. É meio abstrato para tentar explicar, mas eu realmente achei tudo muito bonito. Seria impossível passar por ali e não reparar”, finaliza.