Para comemorar os 24 anos de trajetórias, decidimos voltar no tempo para contemplar nossos feitos e defeitos.

O tempo é igual para todo mundo, mas parece que para gente ele é menor, principalmente, se trabalhamos com prazos. Ah! Os prazos. Seja na escola, no ambiente corporativo ou na vida. Tudo tem seu prazo de validade. E, quando eles estão no finalzinho e os imprevistos nos fazem desacreditar da nossa capacidade de cumprir com as responsabilidades? Isso nos lembra uma história engraçada – depois de trágica. O ano? 2001. Fomos contratados para, em um espaço aberto como um campo, construir uma tenda enorme que abrigaria 300 barracas de acampamentos, para executivos de uma empresa de aviação. Eles participariam de 3 dias de treinamento. O tempo estava ao nosso lado. Era quarta-feira e estava tudo pronto para o evento que aconteceria no fim de semana. Agora, 3 minutos do seu tempo para imaginar o que aconteceu…

Depois disso, vamos otimizar nosso tempo.

Olhar para trás, pode ser nostálgico e engraçado depois que a tempestade já passou. Uma trajetória é feita de altos e baixos. E, quando estamos embaixo, precisamos nos afastar para conseguir ver o problema por um outro ângulo. Assim, otimizamos nosso tempo para encontrar a solução que está ali na nossa frente. Nos lembramos de outro caso, que atualmente se tornou piada nas rodas de amigos lembrando do passado. Era uma sexta-feira. Num dia como… uma sexta-feira ao seu gosto. A cliente ligou perguntando: “Quando seu pessoal vem fazer a montagem do evento?”, eu achei que a cliente estava ironizando por ser uma montagem pequena, mas por via das dúvidas questionei, “que montagem?”. Ela disse: “Não tem nada aqui! O evento é hoje”. Investiguei com a equipe e eles falaram que já tinham feito a montagem no dia anterior para o evento que rolou e desmontaram. Tudo não passou de uma confusão. Ao invés de perder tempo procurando o erro, os culpados, ou entendendo o ocorrido, seguimos pelo caminho mais simples: vamos montar novamente. O evento correu muito bem e, com isso, aprendemos que ter o tempo sempre organizado, nos deixa com tempo de sobra para administrar os imprevistos.

Claro que olhando para trás não nos lembramos apenas dos sufocos. A humildade é reconhecer seus erros, mas também se orgulhar dos seus feitos, e isso, temos aos montes. Afinal, são 24 anos revolucionando a cenografia no Brasil. Começamos como uma pequena empresa de garagem pintando faixas, banners, muros, tudo à mão. Com os anos nos aventuramos em shows. Imagina como é fazer parte de momentos históricos para milhares de pessoas que assistiram as turnês no Brasil dos seus ídolos como, Michael Jackson, Madonna, Xuxa, entre muitos outros. Ou quando revolucionamos a divulgação de marcas em shows, iniciando um novo conceito de telas ortofônicas, que não atrapalhava a acústica das caixas de som. Algo que ninguém fazia no país. Também inovamos na produção de cenografias contemporâneas e atemporais em eventos corporativos, dando um novo dinamismo a eles. Que tal fugir da realidade em cenografias lúdicas? Fortalecemos esse conceito no mercado quando começamos nossa parceria, em 2004 com a Brazil Promotion. Parece que foi ontem, tem muitas histórias já escritas, além de todas aquelas que ainda vamos escrever. É tudo questão de tempo.

Show da Xuxa 1995

Voltando no tempo… E ai? Imaginou o que aconteceu, ou não teve tempo?

Vamos facilitar para você. Naquela noite teve uma tempestade digna de arca de Noé. Na manhã seguinte todo o local estava alagado, como se fosse uma piscina. Mesmo os clientes sendo avisados da importância de cobrir o chão, ignoraram para não gastar dinheiro. Irônico né? Aquela foi a única vez que nos questionamos “será que o tempo vai nos vencer?” Enquanto todos, assim como nós, estávamos acreditando que não daria tempo. Para enxergar o problema de um outro ângulo, olhamos para o campo aberto, como de fato ele era: um campo aberto. A ideia foi fazer como em campos de futebol, fazendo canaletas, em formato de espinha de peixe e jogar pedras britas, para drenar a água. Foram mais de 100 caminhões tirando a terra do local e colocando pedras. Em menos de 48 horas desmontamos e remontamos tudo que foi feito em 10 dias e, entregamos na hora marcada.

Evento TAM

Antes que termine nosso tempo. Temos uma pergunta:

Você parou para imaginar 3 minutos o final desse case?

Duvido!

No nosso dia a dia acumulamos tarefas, para economizar tempo e nos desesperamos por achar que o tempo passou rápido demais e você não conseguiu concluir nada. O tempo é igual para todo mundo, o que você faz dele é que define como ele será valioso. Com a correria para entregar tudo no prazo, não nos atentamos em simples detalhes que são a resolução da nossa pergunta, bem ali na nossa cara. Aposto que você não percebeu que demos a resposta, quase que na linha seguinte. Volte ao segundo parágrafo e procure a palavra: tempestade. A resposta estava ali o tempo todo.

Fazer 24 anos para nós é emblemático, pois o 24 representa as 24 horas do dia. De todos os dias que nos dedicamos em cada trabalho para entregar o que fazemos de melhor. Um tempo para as pessoas relaxarem e curtirem. Que um dia, quando elas lembrarem do show que foram, do evento da empresa que trabalharam, nós estivemos presentes nesse tempo.

BUENO Arquitetura Cenográfica

E que venham os próximos 24 anos. Por que nós somos uma empresa que pulsa, num tempo que corre. E, como um dia cantou Cazuza:

“O tempo não para”

Confira nossa história na Linha do tempo da BUENO Arquitetura Cenográfica.